Segunda, 15 de Julho de 2024
13°C 28°C
Três Lagoas, MS
Publicidade

Agraer levou 3 mil toneladas de calcário aos agricultores familiares com o Pro Fertiliza MS

Desde o início do Pro Fertiliza MS, em outubro de 2022, a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer) já transportou 3.494 tonelad...

13/01/2023 às 06h30
Por: Fonte: Secom Mato Grosso do Sul
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Desde o início do Pro Fertiliza MS, em outubro de 2022, a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer) já transportou 3.494 toneladas de calcário para 356 agricultores familiares sul-mato-grossenses. Esse montante equivale a uma carga diária de 38 toneladas do produto nos dois primeiros meses de operação do programa.

O insumo é essencial para manter a produtividade, pois reduz a acidez do solo, estimula o crescimento das raízes, aumenta a disponibilidade de fósforo e reduz os níveis de alumínio e manganês, que são tóxicos para as plantas.

Foram atendidas propriedades em 26 cidades do Estado. Angélica foi a cidade com maior quantidade de fertilizantes descarregados, somando 316 toneladas repartidas entre 32 agricultores familiares.

Continua após a publicidade

Em 2º lugar no ranking do Pro Fertiliza está Chapadão do Sul, com 309 toneladas de calcário para 31 pequenas propriedades rurais. Em 3º, Coxim com 282 toneladas do insumo agrícola para 28 agricultores familiares.

Os caminhões que levaram todos esses produtos rodaram um total de 35.302 quilômetros pelas estradas sul-mato-grossenses. As empresas que venceram a licitação para executar o serviço receberam da Agraer total de R$ 792.149,00.

Continua após a publicidade

O Programa Continua

Continua após a publicidade

As solicitações de calcário pelo Pro Fertiliza MS ainda podem ser feitas. Os produtores interessados devem preencher um formulário de proposta que está disponível nos escritórios da Agraer em todos os municípios. Em seguida, será feita uma triagem para checar se o interessado atende aos requisitos estabelecidos em Portaria.

Vale recordar que o produtor compra o calcário e o Governo do Estado entra com o frete, que é a parte mais cara no processo de correção do solo.

Devido a questões logísticas, as unidades da Agência organizam as entregas por remessas, já que é inviável transportar pequenas quantidades de calcário para atender a apenas uma pequena propriedade rural, por exemplo. Dessa forma, é escolhido um ponto para o desembarque do produto em um local de bom acesso a todos os contemplados e cada um fica responsável por levar e aplicar o calcário na plantação.

Os extensionistas da Agraer estão disponíveis para esclarecer dúvidas quanto a esses procedimentos nos escritórios municipais.

Texto e Infográfico: Ricardo Campos Jr,– Assessoria de Comunicação Social da Agraer

Foto: Divulgação

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários